Por Raquel Cruz Xavier

18/10/2018

Futurecom 2018: Khomp apresenta as vantagens do LTE (4G) para inúmeros mercados

Ricardo Alexandre Vieira Khomp apresenta as vantagens do LTE (4G)

A Khomp apresentou no terceiro dia de Futurecom a palestra: Como inovar nos negócios promovendo dados por LTE, expondo o leque de oportunidades e vantagens do LTE para diversos mercados com o uso dessa solução.

Ricardo Alexandre Vieira (foto), gerente de Produtos da companhia foi o palestrante do dia, destacando o quanto pode ser lucrativo e sustentável o uso de tecnologia de monitoramento por sinal 4G e IPS.

“O padrão de rede de comunicação móvel por tecnologia GSM, o 4G (LTE), gera eficiência sem fio em tecnologia de monitoramento de dados para mercados como segurança pública e privada, IoT, smartphones, internet fixa, governos e agronegócios”, enumera.

Vieira explica que estas soluções podem atuar em lugares onde não há fibra ótica (seja por falta de investimento ou impossibilidades geográficas), o que responde às demandas do setor público, como no caso de análise de barulho em locais de difícil acesso, no qual o sistema integrado identifica a origem e a distância daquele som, com base em dados.

 

LTE – um mundo de possibilidades em crescimento

Com um crescimento de 43% entre julho de 2017 e junho de 2018, atraindo mais de um bilhão de novas conexões pelo mundo, o LTE não para por aí.

“A expectativa de avanço global do LTE é alcançar de 5,6 bilhões de conexões em 2022 e uma participação de mercado de 60%”, diz Vieira.

O LTE também leva atualmente uma grande parcela de mercado de banda larga. “Sua participação aumentou de 23% para praticamente 34,6% nos 12 meses até junho de 2018”, conta.

Tratando de mercados, Vieira deu destaque para os que mais demandam integração e necessitam de IoT para sobreviverem em meio a evolução tecnológica: Agronegócio, Cidades Inteligentes, MiFi, Governo e Segurança.

 

O Agronegócio

O Agronegócio foi protagonista de diversos painéis durante o Futurecom, por ser um segmento essencial que passa por uma fase de desafios de adequação à realidade virtual e, justamente por tudo isso, ser um verdadeiro celeiro de oportunidades.

A Khomp tem seu olhar voltado nesse setor há tempos, sempre com a preocupação em gerir resultados via dados aos problemas do produtor.

“Temos o caso da parceria com uma fazenda de plantação de Palma, no estado do Pará, que produzia óleo de dendê. O fazendeiro precisava de uma solução rápida pra saber quando era o período que estragava seu cultivo. O monitoramento via rede LTE resolveu esse problema”, conta o palestrante.

Nesse contexto, uma solução de ISP integrada, que ofereça fibra ótica em tempo real, age diretamente na produtividade e lucratividade do setor rural, tendo como benefícios a mobilidade em campo aberto, monitoração por sensores (IoT), longo alcance e mais estabilidade.

 


Leia também: Futurecom discute caminhos para aplicar alta tecnologia e tornar possível a transformação digital no Agronegócio


 

Cidades

Para as cidades, o conceito Smart City ou Cidades Inteligentes define bem esse ambiente urbano integrado.

“Com LTE, esse espaço tem uma navegação segura, com plataforma em nuvem, que coleta dados gerados pelos equipamentos e usuários dessa rede, usando as informações para controlar acidentes, administrar chamados de emergência e manter um histórico dos motoristas”, diz o palestrante.

 

MiFi

Alexandre Vieira destacou os MiFi, os roteadores sem fio que funcionam como ponto de acesso Wi-Fi móvel, como um nicho de mercado para criação de serviço adicional, dentro de um pool já existente.

“A oferta aqui envolve conexão para o usuário em qualquer ponto da cidade, o que fideliza o cliente e aumenta seu market share”, afirma.

 

Governo

No setor público, a Khomp atua fortemente no sentido de otimizar processos e viabilizar melhorias. “Em Recife, por meio de nossos produtos, todo professor tem acesso a uma conexão na rede pública”, conta.

O LTE da Khomp viabiliza serviços exclusivos em redes de comunicação sem fio/ internet completas para áreas próximas de escolas e unidades de prefeitura, como no exemplo de Recife.

 

Segurança

Em redes privadas de câmera de monitoramento, o LTE age como comunicação de emergência. Câmeras para reconhecimento facial e serviços de análises de áudio em tempo real, sistemas de comunicação de dados para veículos e alertas de desastres são alguns exemplos dessa aplicação.

Nesse caso, a IoT oferece mais largura de banda para monitoramento de sensores ou equipamentos, backbone e backhaul.

 

Novas aplicações – Khomp eNB Series

As novas aplicações para LTE Khomp eNB Series, disponíveis no mercado, são assertivas e, no cenário de praças e pontos de ônibus, tornam desnecessário cabeamento, já que atuam por meio de hotspot Wi-Fi.

Esses totens ou postes podem ser alinhados com CPEs outdoors e distribuir Wi-Fi para os clientes que estiverem cadastrados.

Essa mesma solução pode ser usada para eventos públicos com stands de uma única eNodeB – hardware conectado à rede de telefonia móvel com comunicação sem fio a redes GSM, de fácil instalação e sem a necessidade de aluguel do poste.

 

Esse artigo faz parte da cobertura do Futurecom 2018! Fique por dentro dos principais temas abordados no evento sob a ótica da Khomp!

 

 

Facebook Twitter Linkedin