Por Raquel Cruz Xavier

05/09/2017

ATAs Khomp para conexão segura com um PBX IP na nuvem

A transição para sistemas de PBX IP na nuvem é algo em expansão. Isso se dá pelo fato da difusão da internet e pelo avanço da tecnologia, proporcionando altíssimas velocidades de dados. No entanto, caso a área onde os serviços são necessários seja limitada em dados, é aconselhável adotar um sistema local.

Diversos fatores impactam na escolha quando trata-se de utilizar um servidor PBX IP na nuvem, um deles é o uso de ramais analógicos. Como conectar-se ao PBX IP se não haverá um ponto físico? Para isso existem os dispositivos ATA – Adaptador de Telefones Analógicos.

Linha ATAs Khomp: KAP 302 e KAP 208

De encontro a essa demanda, a Khomp lançou uma nova linha de produtos em seu portfólio, a linha KAP. Os modelos KAP 302 e KAP 208 terão, respectivamente, 2 e 8 portas FXS, as quais são responsáveis pela conversão da tecnologia analógica para digital. Com um KAP, os telefones analógicos podem se registrar no PBX IP na nuvem, por agora obterem um endereço IP e uma conta associada. Além das facilidades com as portas FXS, o KAP apresenta diversas outras features de rede, provisionamento e segurança.

Segurança na conexão

Outro fator muito importante na hora de se optar pelo PBX IP na nuvem é o fator da segurança. A infraestrutura pode sofrer ataques, cujo principal objetivo é interromper ou degradar o serviço de VoIP oferecido. Logo, a tecnologia necessita de todo um procedimento de segurança, envolvendo protocolos, arquiteturas e afins.

Um dos protocolos mais utilizados é o TLS (Transport Layer Security). Ele é utilizado para prevenir a escuta, modificações em mensagens ou o envio de mensagens VoIP falsas. Muito utilizado também na prevenção de ataques DoS e SIP Bombing. Porém o TLS pode causar um aumento significativo no consumo de processamento do sistema, pois os possíveis ataques tentarão ser descriptografados causando sobrecarga.

O SRTP (Secure Real-Time Protocol) dispõe de confidencialidade e proteção contra retransmissões fraudulentas dos pacotes RTP e RTCP, prevenindo escutas do RTP e manipulações do CODEC. Antes que seja enviado qualquer fluxo de mídia, há uma negociação de chaves criptográficas em ambas as parte envolvidas na comunicação.

Há também o VPN (Virtual Private Network), que permite o uso de uma rede pública, como a Internet, para a conexão de redes privadas, com um alto grau de privacidade para os dados por meio de criptografia. Assim, uma comunicação VoIP utilizando-se do recurso de VPN faz com que a ligação telefônica ocorra de modo seguro, mesmo trafegando pela Internet, em uma espécie de túnel exclusivo.

A segurança presente na linha KAP

Aplicar as técnicas de segurança traz uma maior complexibilidade para o uso da tecnologia com o PBX IP na nuvem, sendo de suma importância sua implementação. Os produtos Khomp da linha KAP apresentam todos os protocolos e métodos descritos acima, possibilitando com eles aderir de forma consistente e segura a nova forma de serviço.

É importante lembrar que cada um desses procedimentos possui vulnerabilidades ou desvantagens frente a outros métodos. O ideal para aumentar a resiliência no sistema de comunicação é o uso em conjunto de todos os métodos. Afinal, segurança nunca é demais.

Facebook Twitter Linkedin

De acordo com nossa política de privacidade, nós utilizamos cookies para garantir que você sempre tenha a melhor experiência ao visitar nosso website. Saiba mais